"Qualquer amor é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura."
- João Guimarães Rosa

sábado, 5 de março de 2016

Pesquisa da USP cria técnica que reduz enxaqueca com massagem

Fisioterapia na região do pescoço ajuda a amenizar sintomas da doença.
Foco são mulheres com restrições a remédios, como gestantes.



 Um grupo de pesquisadores da USP de Ribeirão Preto (SP) tem obtido evidências positivas com uma nova técnica que promete amenizar as dores da cefaleia, ou enxaqueca, por meio de massagens em pontos estratégicos do corpo. O foco do estudo são mulheres com restrições para tomar remédios, como gestantes.

Trabalhos de respiração e de circulação sanguínea na região do pescoço já se mostram eficientes na redução de sintomas como náuseas e rigidez muscular, segundo a coordenadora do projeto, Débora Bevilaqua Grossi, que dirige os testes a voluntárias de 18 a 55 anos dentro do Centro de Reabilitação do Hospital das Clínicas (CER-HC).
Alguns medicamentos são ministrados, de acordo com a pesquisadora, como forma de ajudar as respostas do organismo. "As pacientes precisam tomar remédio, porque o tratamento multidisciplinar é mais efetivo do que uma abordagem única", afirmou Débora, ressaltando que o estudo ainda não foi concluído.   
Depois de serem avaliadas, as pacientes são submetidas a um tratamento com duração de oito semanas, processo em que a pessoa vai aliviar as tensões musculares principalmente em volta do pescoço. "A fisioterapia não vai curar a enxaqueca, mas quer diminuir as sensações dolorosas que podem aumentar a dor de cabeça que elas sentem", disse Débora.
Cada sessão dura em média 40 minutos e é prescrevida duas vezes por semana. O trabalho inclui 15 minutos de respiração, cinco minutos de liberação mio facial – uma massagem suave sobre a pele -, seguida de dez minutos da chamada "massagem clássica", na região cervical e no músculo temporal – na lateral dos olhos.
Outros cinco minutos são dedicados à técnica denominada "digito compressão", em que a fisioterapeuta pressiona o dedo sobre o ponto que mais concentra dor até que a paciente se sinta aliviada. Por fim, a pessoa em tratamento é convidada a fazer alongamento.
Abandono dos remédiosA fisioterapeuta Maria Cláudia Gonçalves, que executa a massagem em caráter experimental, observa nas pacientes os primeiros resultados positivos a partir da segunda semana de tratamento.
Respostas do organismo que gradativamente evoluem de modo que quem sofra de cefaleia chegue a dispensar a ingestão de remédios que tomaria normalmente se não estivesse fazendo a terapia.
Além disso, as ocorrências de enxaqueca têm diminuído de três para um dia por semana, segundo Maria Cláudia. "O tratamento reduziu a frequência, a intensidade e a duração da dor", disse Maria Cláudia.

Mulheres são submetidas a massagens na região do pescoço e cabeça, além de técnicas de respiração. (Foto: Rodolfo Tiengo/ G1)



sexta-feira, 4 de março de 2016

Massagem alivia dores no pescoço

Massagem alivia dores no pescoço

Massagem alivia dores no pescoço


Não há nada mais incômodo do que acordar pela manhã com dores no pescoço, talvez provenientes de uma noite mal dormida ou do acúmulo de estresse. Segundo especialistas, os músculos da região cervical são responsáveis por sustentar a cabeça.
 
Além disso, eles auxiliam na movimentação dos ombros e braços e, ainda, servem como músculos acessórios na respiração. Então, os acúmulos de funções somados ao estresse e tensão fazem com que esses músculos entrem em um estado de sobrecarga e fadiga excessivos.
 
Desta forma, as consequências do quadro podem ser uma sensação aumentada de peso nos ombros, além da dificuldade em movimentar o pescoço. Casos mais extremos ocasionam dor. Saiba mais!


O que pode provocar essa tensão na região do pescoço
Ainda, na opinião de profissionais, quando nos encontramos em situações de medo, tensão e estresse excessivo os músculos da região posterior do corpo, responsáveis por manter a postura ereta, entram em um estado de tensão aumentada.

Essa contração é considerada involuntária e ocorre como sendo uma resposta a esses estímulos externos, formando nódulos doloridos conhecidos como pontos gatilhos ou pontos de tensão.
 
Assim, a presença desses nódulos forma um ciclo de contração muscular que se mantém por muito tempo, gerando dor na região principalmente do pescoço. Para minimizar esse desconforto, pequenos vícios e alterações posturais são adotados.

Entretanto, o efeito pode ser contrário. Ou seja, eles acabam contribuindo para a manutenção do quadro doloroso e quando isso acontece o termo utilizado é cervicalgia tensional.

Além disso, os especialistas explicam que outra situação que pode causar dor e tensão na região são as chamadas cervicalgias mecânicas, algumas delas causadas por lesões e traumas nos discos intervertebrais presentes na coluna cervical.
 
Essas lesões são identificadas de acordo com a severidade de cada uma delas: abaulamento discal, protusão de disco e hérnia de disco ou hérnia discal. Sendo que tanto os sinais quanto os sintomas são semelhantes. Dores na região cervical associada com nódulos de tensão na região dos ombros e dores irradiadas nos braços.

Como lidar com as dores

Para evitar futuras dores ou complicações o indicado é atentar-se sempre à postura. Para isso, evitar sentar-se de forma errada é o primeiro passo, além de longos períodos na mesma posição.
 
Cuidado também com a forma com qual se levanta ou carrega um objeto pesado. Os especialistas explicam ainda que um quadro de estresse e tensão nos faz alimentar-se mal, sem contar que prejudica nosso sono, mantendo uma postura irregular na hora de dormir.
 
Então, prefira deitar-se de lado com um travesseiro entre as pernas e outro na região do pescoço. Este precisa ter a altura adequada. Assim, evita-se que o pescoço sofra inclinações cima ou para baixo.
 
Já quando apresentamos histórico de traumas ou lesões na região, para profissionais torna-se evidente que a pessoa está sofrendo de estresse e tensão muscular. Neste caso, exercícios de alongamentos ou massagens podem amenizar o quadro.

Como fazer alongamento

Comece rodando a cabeça para o lado direito. Em seguida, incline-a levemente para frente. Com a mão direita, faça uma leve pressão para alongar os músculos que ficam à esquerda do pescoço. O indicado é alongar-se de três a quatro vezes por dia, três séries de 30 segundos para cada lado.
 
Agora, coloque as mãos na parte de trás da cabeça e a incline levemente para frente. Faça uma leve pressão para alongar os músculos desta região. O exercício pode ser realizado de três a quatro vezes por dia, com três séries de 30 segundos cada.

Como fazer a automassagem

- procure localizar o ponto exato em que está sentindo dor e, com a ajuda da polpa dos dedos, realize pequenas pressões na região. Faça também movimentos circulares no para minimizar a tensão;

- durante o banho, deixe a água morna cair sobre a região por alguns segundos. Em seguida, aplique a automassagem. De acordo com especialistas, o procedimento pode ser feito de três a quatro vezes por dia durante um minuto em cada região afetada.

Atenção: os procedimentos citados são indicados penas para quem sofre com dores desencadeadas por tensões ou estresse. Quadros de lesões na coluna como hérnias de disco, protusões discais e traumas precisam ser avaliados por profissionais. Somente um médico pode detectar o problema e indicar o melhor tratamento.