"Qualquer amor é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura."
- João Guimarães Rosa

terça-feira, 29 de outubro de 2013

A grande maioria dos cirurgiões plásticos consideram a massagem uma grande aliada no pré e no pós-operatório de cirurgias plásticas de abdômen, lipoaspiração, lipoescultura, cirurgia de mamas ou na face. Isso porque ela estimula o organismo a reagir eliminando os líquidos que causam o inchaço e os edemas. Resultando em uma excelente recuperação!
A drenagem linfática tem um lugar de destaque entre os tratamentos aplicados em Medicina Estética. Ela pode ser realizada isoladamente ou em associação com outros tratamentos. É um procedimento que tenta auxiliar o organismo num processo natural para drenar os líquidos que devem ser eliminados.
Em uma conversa com a esteticista Janaína Luzia Ferreira, ela nos confidenciou a verdade sobre a drenagem linfática pré e pós cirurgia plástica. Segundo Janaína benefício principal é evitar a retenção de líquidos no organismo, mas também melhorar a circulação sanguínea e aliviar dores. Ela também melhora  a celulite, alívio nas dores musculares, pernas cansadas e na redução do edema da tensão pré-menstrual uma maravilha não é mesmo?!
Ela é feita com  movimentos suaves de deslizamento dos dedos sobre a superfície da pele, seguindo um trajeto que acompanha os vasos linfáticos. Deve ser realizada por profissionais que realmente tenham um conhecimento de anatomia e do funcionamento do sistema linfático, pois se for realizada por mãos sem habilidade, não surtirá seus benefícios.
A drenagem linfática também é utilizada na face tanto no pós-operatório de cirurgias plásticas quanto no tratamento de acne, rosácea, olheiras e faces que apresentam-se inchadas e muitas vezes associada aos tratamentos em medicina estética.
Os benefícios da drenagem linfática não deixam dúvidas. Os resultados são visíveis logo após a primeira sessão. Indicada também para pessoas que estão passando por momentos de excesso de estress , baixa auto-estima e ansiedade já que traz relaxamento e bem estar.
Além disso, a drenagem   desintoxica o organismo, aumentando a freqüência urinária, reduzindo a sensação de peso nas pernas  permitindo que se restabeleça a circulação linfática correta. Marque já uma sessão e experimente! Você vai adorar!
Até mais. Beleza e Saúde!
Flávia Palombini

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

ESPONDILOTERAPIA;    Terapia Vertebral, corrigindo desvios e aliviando dores

A técnica pode ser aplicada mesmo em casos de osteoporose e usa, para diagnóstico, métodos da medicina tradicional, como radiografia, ressonância magnética e tomografia, auxiliares na escolha dos movimentos a serem praticados e evitados. Conhecida como Espondiloterapia, atua tanto em casos crônicos quanto reincidentes ou agudos.
A Espondiloterapia, ou Terapia Vertebral (do grego espôndilo = vértebra), tem como objetivos básicos corrigir desvios, aliviar dores e atuar reflexologicamente, tratando de problemas de outros órgãos do corpo e melhorando suas funções através dos nervos radiais e plexos que partem de cada vértebra.A técnica, assim batizada pelo professor de yoga e terapias naturais Helder Carvalho, foi desenvolvida ao longo de mais de 20 anos de prática com terapias corporais variadas, tais como massagem sueca, drenagem linfática, do-in, tui-na, shiatsu, massagem ayurvédica, yoga, RPG e mais especificamente as técnicas manipulativas: sei-tai, osteopatia, quiroprática.
O tratamento deve ser personalizado. Utilizamos manobras com movimentos lentos e de baixo impacto, que impedem agressão ao paciente, na maioria das vezes já com dores agudas e/ou crônicas. Normalmente, iniciamos com movimentos para um relaxamento muscular, aliviando tensões nos nervos ou nódulos causados por estresse - toques que ativem e tonifiquem alguns meridianos, principalmente os de eliminação, como os da bexiga.Geralmente quem nos procura, são indivíduos com lombalgias, cervicalgias e dorsalgias.
Na maioria das vezes as dores decorrem de cronicidade (ou seja, dores antigas que voltam), reincidência (problemas que foram tratados, mas retornam) e de casos agudos (dores muito fortes que impedem até os mais simples movimentos).
Esta técnica pode ser aplicada inclusive em casos de osteoporose, visto que as manobras são suaves e personalizadas.Os principais problemas que a espondiloterapia trata são cifose, escoliose e lordose, geralmente causadas por má postura; também podem ser congênitos ou hereditários. Quando os desvios são posturais os problemas podem ser estéticos, principalmente a cifose dorsal (corcunda). Conseqüências dolorosas da lordose podem decorrer de crises ciáticas, prolapsos de disco, espondilose e espondilolistese.
A escoliose geralmente decorre de grave deformidade não compensatória ou de significativo desnível de bacia pélvica ou escapular.
Algumas vezes a pessoa dorme mal, em postura inadequada, ou usa colchão e/ou travesseiros que aumentam o problema, já que se passa muitas horas deitados. Como exemplos vemos os torcicolos, dormências etc. Outras origens de dores estão na ginástica, musculação e até mesmo em serviços domésticos.
Para se tratar com a espondiloterapia iniciamos com anamnese, leitura corporal e, dependendo do caso, radiografia, ressonância magnética ou tomografia, que podem auxiliar na escolha dos movimentos a serem praticados e evitados. É necessário analisar cada caso e verificar se o espondiloterapeuta sabe e pode tratá-lo, ou se é preciso outro encaminhamento terapêutico.
Também precisamos analisar por quanto tempo será necessário o tratamento. Se preciso indicamos uma série de dez sessões.
Dependendo do caso, o tratamento exige sessões semanais e uma duração maior.
Fonte: Artigo de Silvia Regina publicado no Jornal Karmajá - Agosto/2000

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Massagem para Fibromialgia

Massagem para Fibromialgia

                          

 A massagem, em geral, é feita de forma leve e personalizada em cada cliente, porque cada pessoa com fibromialgia tem características diferentes.

Benefícios

Auxilia na diminuição dos sintomas que a doença provoca, pois melhora a circulação sanguínea e a oxigenação celular e tecidual e reduz as dores.

Mais sobre a técnica

A massagem em geral é boa para pessoas que sofrem de fibromialgia, porque estimula a circulação e libera hormônios anti-estresse.  A técnica se utiliza de várias formas de massagem para obter o máximo de eficácia no tratamento. A massagem relaxante, estímulos de pontos de gatilho e pedras quentes são usados com ótimos resultados. A massagem, em geral, é feita de forma leve e personalizada em cada cliente, porque cada pessoa com fibromialgia tem características diferentes. Normalmente, o cliente começa a ter uma boa melhora depois de 3 a 8 sessões de massagem. Lembrando sempre que as massagens não substituem os tratamentos e diagnósticos do médico.

O que é fibromialgia?

É uma dor na musculatura ou nos tecidos moles do corpo. Fibromialgia vem das palavras em latim: “fibro” - tecido, “myo” – músculo, “algos” - dor. Em geral, a dor é crônica ou vai e volta com freqüência. É muito comum as dores mudarem de local pelo corpo, um dia doem as pernas, no outro dia a cabeça e assim por diante. Muitas vezes, a dor aumenta com o toque ou pressões na área dolorida. Outros sintomas da fibromialgia são cansaço, dores nas articulações, intestino preso, formigamento, angústia, depressão e estresse. Mas é bom lembrar que os sintomas acima não correspondem a todas as pessoas com fibromialgia. Algumas têm poucos sintomas e outras mais.
Dados mostram que, em torno de 2% a 4% da população têm alguma forma de fibromialgia, mas até hoje ninguém conseguiu provar a origem da doença, e também não surgiu algum remédio ou tratamento que garanta uma melhora. Antigamente, os pacientes com fibromialgia não eram levados muito a sério por causa da falta de provas da doença, o que piorava o quadro. Muitos eram chamados de “complicados” ou “aquele que sempre reclama de dores sem ter nada”.
A massagem, porém, sempre foi muito aceita como tratamento da doença porque alivia a tensão muscular e trata o estresse e a angústia, estimulando hormônios do bem-estar e acionando a divisão parassimpática do sistema nervoso autônomoresponsável por deixar a pessoa calma. Outra terapia usada para fibromialgia, que normalmente gera bons efeitos, é o exercício físico leve.
Até hoje existe uma controvérsia sobre a fibromialgia. Muitos médicos não acreditam que é uma doença, por não haver evidências físicas envolvidas no problema. Mas o consenso hoje em dia é de que a origem da doença é psicológica de menor ou maior proporção. Outros estudos mostram que a fibromialgia pode ser um estado de reumatismo em que os músculos, tendões e ligamentos estão afetados.
Outros fatores externos agravam o quadro dos pacientes com este problema. Um acidente, esforço físico, doenças como gripe ou resfriado podem piorar as dores no corpo de forma generalizada. Muitas pessoas que sofrem da doença a sentem mais num dia de frio ou num dia de calor, ou quando a temperatura muda rapidamente. Emoções fortes, sustos, medo ou algum trauma também podem ser gatilhos para a doença.
Independentemente da origem do problema, é bom lembrar que quem sofre de fibromialgia tem uma qualidade de vida reduzida. As dores complicam o dia-a-dia de tal forma, que elas sofrem na vida pessoal e professional, tudo fica mais difícil de se realizar. É mais cansativo trabalhar quando se sente dores. A pessoa se priva de sair com os amigos ou viajar porque sabe que para ela vai ser mais difícil. E assim começa um círculo vicioso de isolamento, o que leva a mais angústia e estresse, ou até a uma depressão.
O fato de que a qualidade de vida do paciente diminui já é suficiente para levá-lo a sério, algo que o Espaço Bergqvist na Suécia e no Brasil faz há mais de 30 anos. É com muito orgulho que, muito antes de existir o nome fibromialgia, numa época em que a medicina tradicional em boa parte desacreditava das pessoas com a doença, nós já as atendíamos com todo respeito e ótimos resultados.